Prostituição de Luxo, o que diz a legislação Brasileira? Saiba mais

Início » Dicas e Curiosidades » Prostituição de Luxo, o que diz a legislação Brasileira? Saiba mais

A prostituição de luxo ainda é considerado um grande tabu na sociedade, por conta disso, muitas pessoas sem o devido conhecimento do tema acabam discriminando os trabalhadores do sexo que atuam nesse ramo.

Devido a aparência chamativa, beleza e uso de roupas provocantes, as prostitutas também conhecidas por garotas de programa conseguem chamar a atenção do público masculino por onde passam.

Embora seja uma atividade bastante lucrativa para algumas mulheres que atuam nesse ramo, de acordo com elas não pense ser um dinheiro fácil de ganhar.

Segundo relatos de alguns profissionais do sexo, para trabalhar nessa atividade, é preciso encarar o preconceito, ter equilíbrio emocional e psicológico para encara a dura rotina de trabalho. 

Entretanto, muitas mulheres, travestis e homens devido a falta de dinheiro e poucas oportunidades no mercado de trabalho formal, acabam enxergando na prostituição uma oportunidade de emprego para obter uma renda extra.

Veja a seguir, um conteúdo completo sobre o mercado do sexo, saiba tudo que acontece nesse universo do prazer que envolve sexo, fama e discriminação. Confira:

garota-de-programa

O que faz uma Prostituta de luxo?

A prostituta é um profissional do sexo, ela oferece companhia, favores sexuais e outros serviços adultos para pessoas maiores de idade em troca de remuneração.

Dessa forma, ela pode ser contratada para fazer companhia para o cliente em festa, eventos, reuniões de negócios, fazer sexo e outros serviços adultos.

Normalmente, o perfil dos clientes que contratam as prostitutas são pessoas da alta sociedade, empresários, médicos, políticos, executivos e autoridades locais.

Para contratar e ter a companhia dessas mulheres, os clientes pagam altas quantias de dinheiro para essas trabalhadoras do sexo e como recompensa eles recebem favores sexuais e outros serviços adultos.

Profissionais do sexo também têm direitos trabalhistas?

Embora seja uma ocupação trabalhista já reconhecida pelo ministério do trabalho, infelizmente, ainda não consta na legislação essa profissão.

Por isso, os profissionais do sexo travestis, gays, gogo boys e garotas de programa de modo geral perdem os direitos trabalhista como:

  • Aposentadoria
  • Salário maternidade
  • Décimo terceiro salário
  • Bolsa-reclusão
  • Férias
  • Indenização em casos de ofensas e outros
  • Vale transporte Etc.

Pode parecer injusto mas, infelizmente no brasil e outros países pelo mundo os profissionais que atuam no mercado do sexo ainda não tem direitos trabalhistas garantidos por lei.

Trabalhar na prostituição no Brasil é considerado um crime?

Esse é um tema bastante polêmico e que divide a opinião de muitas pessoas, pois bem, trabalhar na prostituição por conta própria não é considerado crime no Brasil.

A prostituição só é considerado um crime em casos de exploração sexual de menores ou trabalho forçado sem o consentimento do individuo.

Quem pode trabalhar com a prestação de serviços adultos no Brasil?

Qualquer pessoa com idade acima de 18 anos e plena capacidade de responder por seus atos pode ingressar no mercado do sexo e prestar seus serviços adultos por conta própria.

Existem, vários locais para se prostituir no brasil, geralmente, os mais comuns são através de sites de classificados eróticos na internet, boates noturnas, casas de prostíbulos e pontos de prostituição em ruas e avenidas das grandes cidades do país.

No Brasil, existe mais de um milhão e meio de indivíduos Homens héteros, mulheres, travestis, gays, lésbicas e transexuais atuando nessa atividade.

Além disso, Pesquisas revelam que essas pessoas, tem a prostituição como a única fonte de renda para sobreviver de forma independente.

Quanto ganha um trabalhador do sexo no Brasil?

Geralmente, o valor pago para garotas de programa, travestis ou gogo boys varia entre R $100,00 à R $500,00 Reais, cada atendimento dura aproximadamente uma hora.

Apesar disso, de acordo com alguns depoimentos e entrevistas com prostitutas de luxo que atuam nesse ramo, o valor ganho por um profissional do sexo depende de vários fatores como:

  1. O perfil do cliente
  2. Tipo de serviço prestado
  3. A região do país
  4. O corpo do profissional
  5. A beleza
  6. O local de trabalho

Enfim, Todos esses fatores têm impacto direto no valor que será pago ao trabalhador do sexo independente do gênero.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *